Quebras de tensão. Porque acontecem, como atuar e evitar

Saiba que o que aconteceu ao Senhor Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa pode acontecer a qualquer um.

Nesta época do ano é habitual ocorrerem as chamadas “quebras de tensão”, algo que aconteceu recentemente ao nosso Exmo. Sr. Presidente de República Professor Marcelo. É habitual associarem-se os desmaios às descidas de tensão, no entanto um desmaio pode ocorrer por diversos motivos pelo que é aconselhada uma observação médica quando tal sucede.

Porque ocorrem os desmaios por quebra de tensão?

De forma simples passo a explicar o que sucede. Relembro-lhe que o nosso cérebro se mantém ativo graças à circulação de sangue, sangue este que circula em menor quantidade se tivermos poucos líquidos no corpo. Quando ingerimos poucos líquidos ou os perdemos (por transpiração, diarreia, vómitos, etc), o sangue circula em menor quantidade e a pressão dos vasos baixa resultando assim num défice de circulação a nível cerebral. Este défice causa como que uma “inatividade” temporária do nosso cérebro por alguns segundos. É daqui que resultam os desmaios por quebra de tensão.

O que fazer?

Se for o próprio a pressentir que vai desmaiar o melhor é sentar-se ou deitar-se de forma a evitar magoar-se, se possível evite espaços quentes e com muita gente, beba uma copo de água e peça ajuda, poderá precisar de uma observação médica. Se assistir a algum desmaio, não assuma que seja uma quebra de tensão, aplique sim os conceitos do suporte básico de vida (avaliar as condições de segurança para si e depois para o vítima e avalie o seu estado de consciência – se estiver consciente ligue 112 se necessário, se não estiver consciente permeabilize a via aérea, avalie a respiração, ligue 112 e inicie a reanimação também se necessário). Consulte aqui o manual de Suporte Básico de Vida do INEM.

Como evitar uma quebra de tensão?

Como já referi, é habitual ocorrerem as quebras de tensão nesta altura do ano devido ao calor. O aumento da temperatura aumenta a transpiração e propicia o crescimento de bactérias e vírus causadores de infeções gastrointestinais, como por exemplo a gastroenterite. Assim, a forma que tem de evitar as quebras de tensão é precisamente preferir ambientes mais frescos e aumentar a ingestão de líquidos. Atenção aos hipertensos e em especial os idosos que tomam habitualmente medicamentos que baixam a tensão arterial e que nem sempre ingerem líquidos o suficiente causando quebras de tensão e acidentes, por vezes graves.

É habitual ocorrerem quebras de tensão nesta altura do ano devido ao aumento da temperatura que aumenta a transpiração e propicia o crescimento de bactérias e vírus causadores de infeções gastrointestinais como por exemplo a gastroenterite (vómitos, diarreia…). Um desmaio nem sempre resulta de uma quebra de tensão devendo por isso ser observado por um médico se tal acontecer. Se assistir a algum desmaio aplique o suporto básico de vida e ligue 112 se necessário.

Deixe uma resposta