Blog com informação médica confiável para uma comunidade mais saudável e consciente. Saber Mais

Posso ajudar a manter-se atualizado sobre a saúde.

Receba gratuitamente dicas e conselhos de um médico de família

“Estou a engordar… deve ser da tiróide”

Ao mencionar o aumento de peso, é comum apontar o dedo à tiróide. No entanto, esta nem sempre é a vilã. Neste artigo, encontrará as diferenças entre hipotiroidismo e hipertiroidismo, desmistificando a relação entre a tiróide e o ganho de peso. Antes de tirar conclusões, lembre-se: consulte sempre o seu médico para uma avaliação personalizada.

É muito frequente ouvirmos os doentes a afirmarem “Dr, deve ser da tiróide”

Na verdade, todos temos tiróide, exceto quando nos foi removida por cirurgia (tiroidectomia). É habitual associar-se o aumento de peso a problemas de tiróide. “Estou a engordar muito, deve ser da tiróide”. Há vários motivos para o aumento de peso e o principal não se deve à tiróide mas sim aos hábitos de vida. Para além disso, à medida que vamos envelhecendo, o metabolismo torna-se mais “lento”, sendo maior a tendência para o aumento de peso. Se não formos adequando a nossa alimentação e exercício físico ao nosso estilo de vida, é expectável que aumentemos de peso. É como uma balança onde temos de um lado o que comemos e do outro o que gastamos. Se ingerirmos mais calorias do que gastamos, espera-se que aumentemos de peso progressivamente.

Quanto à patologia em questão, temos duas formas principais: hipotiroidismo e hipertiroidismo. “Hipo” vem de pouco e “hiper” de muito, logo hipotiroidismo significa que a tiróide funciona pouco e hipertirodismo que funciona demais. A forma mais frequente é o hipotiroidismo, sendo mais prevalente nas mulheres. Neste caso, o aumento de peso é efetivamente uma das consequências, mas não a única. Também provoca alterações do humor (estado mais depressivo), enfraquecimento do cabelo e das unhas, entre outros. No período da menopausa também podem ocorrer estas alterações, daí que as mulheres também confundam com o hipotiroidismo.

Não se recomenda rastreio à patologia da tiróide. Deve ser avaliado caso a caso, sendo poucas as situações em que é necessário realizar análises ou ecografia.

Aconselhe-se junto do seu médico de família.

A informação constante neste blogue deve, sempre que necessário, ser abordada com o seu médico e está sujeita a atualizações a que os leitores devem estar atentos.

PARTILHAR

Posso ajudar a manter-se atualizado sobre a saúde.

Receba gratuitamente dicas e conselhos de um médico de família

Navegação

Scroll to Top