Blog com informação médica confiável para uma comunidade mais saudável e consciente. Saber Mais

Posso ajudar a manter-se atualizado sobre a saúde.

Receba gratuitamente dicas e conselhos de um médico de família

Helicobacter pylori: O que é? Como detetar e tratar?

Já muitos ouviram falar ou já foram tratados pela infeção do estômago causada pela bactéria Helicobacter pylori. Habitualmente surgem duas dúvidas dos doentes: devemos ser todos rastreados? O que pode esta bactéria causar?
Helicobacter pylori: O que é, como detetar ou tratar

O Helicobacter pylori ou H. pylori é uma bactéria que frequentemente causa infeções no estômago. Esta bactéria pode causar uma variedade de queixas gástricas e aumentar o risco de desenvolver úlceras e cancro no estômago. A bactéria é considerada um patógeno gástrico associada a problemas como gastrite, doença ulcerosa péptica, adenocarcinoma gástrico (cancro do estômago) e linfoma gástrico de baixo grau.

O Helicobacter pylori é altamente adaptado ao ambiente ácido do estômago, sendo capaz de sobreviver e proliferar no muco gástrico, onde pode causar inflamação crónica e danos no tecido gástrico. Em Portugal e no Mundo é uma das infeções mais frequentes, estima-se que cerca de 60 a 70% da população esteja infetada.

Como ficamos infetados com H. pylori?

Na grande maioria dos casos a infeção adquire-se na infância. As infecções são mais frequentes em famílias, uma vez que o microrganismo pode transmitir-se via oral-oral ou fecal-oral, ou seja, através de fezes, saliva e placa dentária, através da ingestão de alimentos ou água contaminados.

Quais são os sintomas mais comuns?

Esta infecção é habitualmente silenciosa. A maioria dos infetados permanecem sem sintomas desde a infância. Apesar disto, alguns indivíduos relatam queixas no tubo digestivo e até na perda de apetite.

Sendo uma doença silenciosa, como é feito o diagnóstico?

Não se recomenda o rastreio generalizado, mas recomenda-se aos que apresentam sintomas gástricos como enfartamento, náuseas, vómitos ou desconforto abdominal. O diagnóstico pode ser feito através de exames não invasivos ou invasivos, como: endoscopia digestiva alta, análise das fezes ou teste respiratório. Numa primeira abordagem, a endoscopia é habitualmente preferida uma vez que, para além da deteção da bactéria, também nos dá informação visual do trato digestivo obtido pela câmara.

Pessoas com histórico de tumores ou úlceras gástricas ou duodenais no passado, bem como aqueles com parentes de primeiro grau que tiveram tumores no estômago, podem ser aconselhados a realizar um teste de diagnóstico, mesmo na ausência de sintomas atuais.

Qual o impacto do Helicobacter pylori na saúde?

Os efeitos da infecção podem variar de caso para caso, dependendo da localização da infecção no estômago. A bactéria pode contribuir para o aumento da produção de gastrina, atrofia gástrica e diminuição da produção de ácido clorídrico. Os doentes infectados aumentam as suas probabilidade de desenvolver cancro gástrico em até 6 vezes.

Como tratar a infeção?

O tratamento geralmente envolve uma combinação de três antibióticos distintos e um protetor gástrico, administrados durante duas semanas. Após o tratamento, é importante confirmar se a bactéria foi erradicada, geralmente através de um teste respiratório realizado passadas pelo menos 6 semanas do tratamento. Em alguns casos, pode ser necessário um segundo tratamento.

Não existe nenhuma intervenção médica, como uma vacina, que possa prevenir esta infecção, por isso as nossas recomendações passam pela higiene oral, corporal e dos alimentos.

Helicobacter pylori: O que é, como detetar ou tratar

Por fim, gostava de descobrir mais sobre outras patologias? Clique aqui.

A informação constante neste blogue deve, sempre que necessário, ser abordada com o seu médico e está sujeita a atualizações a que os leitores devem estar atentos.

PARTILHAR

Posso ajudar a manter-se atualizado sobre a saúde.

Receba gratuitamente dicas e conselhos de um médico de família

Navegação

Scroll to Top