Blog com informação médica confiável para uma comunidade mais saudável e consciente. Saber Mais

Posso ajudar a manter-se atualizado sobre a saúde.

Receba gratuitamente dicas e conselhos de um médico de família

Teve diabetes gestacional? Agora faz parte de um grupo de risco

Sabia que as mulheres que tiveram diabetes gestacional têm maior probabilidade de desenvolver diabetes no futuro? Isto também se aplica ao bebé. Descubra mais neste artigo.
Teve diabetes gestacional? Agora faz parte de um grupo de risco

Infelizmente a diabetes gestacional não é algo que começa e termina na gravidez. Na realidade, as mães que enfrentam a diabetes durante a gestação enfrentam um risco aumentado de desenvolver diabetes mais tarde, assim como os seus filhos. Por isso, é fundamental que estas mulheres sejam submetidas a um rastreio regular de diabetes, recomendado pelo menos a cada 3 anos. Assim como os seus filhos, sendo aconselhado que os rastreios se iniciem na puberdade e sejam intensificados se houver suspeitas clínicas de diabetes ou presença de obesidade.

O que é a diabetes gestacional?

A diabetes gestacional é uma condição caracterizada pelo aumento dos níveis de glicose (açúcar) no sangue durante a gravidez.

Quando aparece a diabetes gestacional?

A diabetes gestacional pode ocorrer em qualquer fase da gravidez, mas é mais comum que aconteça na segunda metade a partir da 24ª semana de gravidez. Habitualmente acontece quando o corpo da mulher torna-se incapaz de produzir ou utilizar de forma adequada a insulina. Além disto, mulheres com excesso de peso, história familiar de diabetes, idade avançada ou que já tiveram diabetes gestacional em gravidezes anteriores têm um risco aumentado de desenvolver diabetes.

Quais são as implicações para a mãe e para o bebé?

Pode aumentar o risco de complicações para a mãe e para o bebé, incluindo Pré-eclampsia, parto prematuro, macrossomia fetal (alto peso ao nascer), hipoglicemia neonatal (baixas de açúcar) e problemas respiratórios para o bebé.

Quais são os sintomas?

  1. Visão turva;
  2. Aumento do apetite;
  3. Fadiga;
  4. Micção frequente;
  5. Aumento da sede;

Alguns dos sintomas listados podem ser comuns durante a gravidez, por isso, algumas mulheres podem sentir dificuldade em perceber que têm esta condição, detetando-a apenas quando são submetidas a análises de rotina durante a gravidez.

Como é realizado o rastreio da diabetes?

Este rastreio deve ser feito através de análises sanguíneas, não servindo a conhecida “picada no dedo” das farmácias. 

O rastreio é realizado uma vez por trimestre, sendo a análise mais conhecida a prova de tolerância à glicose oral realizada entre as 24 e as 28 semanas de gravidez. Esta análise consiste na colheita de sangue em jejum e de duas colheitas 1 e 2 horas após a toma de uma bebida açucarada. Para confirmar diabetes gestacional basta que um destes 3 valores seja superior ao valor de referência, isto é, ser igual ou superior a 92, 180 e 153 respetivamente em jejum, após 1 hora e após 2 horas.

Ao realizar esse rastreio regularmente e adotar medidas preventivas, como um estilo de vida saudável e o controlo adequado, as mulheres que tiveram diabetes gestacional podem reduzir significativamente o risco de desenvolver diabetes tipo 2 no futuro, assim como os seus filhos.

A informação constante neste blogue deve, sempre que necessário, ser abordada com o seu médico e está sujeita a atualizações a que os leitores devem estar atentos.

PARTILHAR

Posso ajudar a manter-se atualizado sobre a saúde.

Receba gratuitamente dicas e conselhos de um médico de família

Navegação

Scroll to Top