Blog com informação médica confiável para uma comunidade mais saudável e consciente. Saber Mais

Posso ajudar a manter-se atualizado sobre a saúde.

Receba gratuitamente dicas e conselhos de um médico de família

Cancro do Ovário: O Que Precisa Saber

O cancro do ovário é uma das formas mais graves de cancro ginecológico e, embora não seja o mais comum, é frequentemente diagnosticado em fases avançadas, o que torna o tratamento mais difícil.
O cancro do ovário é uma das formas mais graves de cancro ginecológico.

Este artigo aborda os sintomas, fatores de risco, diagnóstico, tratamento e formas de prevenção do cancro do ovário, com uma visão abrangente sobre a doença.

O Que é o Cancro do Ovário?

O cancro do ovário ocorre quando células anormais no ovário começam a crescer descontroladamente e formam um tumor. Existem vários tipos de cancro do ovário, mas os mais comuns são os carcinomas epiteliais, que se originam na camada externa do ovário.

Sintomas

Os sintomas do cancro do ovário são frequentemente vagos e podem ser confundidos com outras condições menos graves. No entanto, alguns sinais a serem observados incluem:

  • Inchaço ou aumento do volume abdominal.
  • Dor ou desconforto pélvico.
  • Sensação de saciedade rápida ao comer.
  • Necessidade frequente de urinar.
  • Alterações no trânsito intestinal, como obstipação.

Se esses sintomas persistirem por várias semanas, é importante procurar orientação médica para uma avaliação mais detalhada.

Fatores de Risco

Diversos fatores podem aumentar o risco de desenvolver cancro do ovário, incluindo:

  • Idade: A maioria dos casos ocorre em mulheres após a menopausa.
  • Histórico Familiar: Ter familiares de primeiro grau (mãe, irmã) com cancro do ovário ou da mama aumenta o risco.
  • Mutação Genética: Portadoras de mutações nos genes BRCA1 e BRCA2 têm um risco significativamente maior.
  • Histórico Reprodutivo: Mulheres que nunca tiveram filhos ou que tiveram o primeiro filho após os 35 anos podem ter um risco ligeiramente maior.
  • Terapia Hormonal Pós-Menopausa: O uso prolongado de terapia hormonal pode aumentar o risco.

Diagnóstico

O diagnóstico precoce do cancro pode ser difícil devido à natureza inespecífica dos sintomas. No entanto, algumas ferramentas de diagnóstico incluem:

  • Exame Pélvico: Permite ao médico verificar anomalias nos ovários e outros órgãos pélvicos.
  • Ecografia: Utiliza ondas sonoras para obter imagens dos ovários e identificar massas anormais.
  • CA-125: Uma análise de sangue que mede os níveis de uma proteína chamada CA-125, que pode estar elevada em mulheres com cancro do ovário, mas não se aconselha esta avaliação por rotina por não servir de diagnóstico. Deve sim ser utilizado como complemento à avaliação médica e outros exames de imagem. 
  • Tomografia Computorizada (TAC) e Ressonância Magnética (RM): Podem ser usadas para obter imagens detalhadas dos ovários e procurar sinais sugestivos de cancro.

Tratamento

O tratamento do cancro do ovário geralmente envolve uma combinação de cirurgia e quimioterapia:

  • Cirurgia: O objetivo é remover o máximo possível do tumor. Isso pode incluir a remoção de um ou ambos os ovários, trompas de Falópio, útero, e outros tecidos afetados.
  • Quimioterapia: Utiliza medicamentos para destruir células cancerígenas e é frequentemente administrada após a cirurgia para eliminar células remanescentes.

Prevenção

Embora não haja uma forma garantida de prevenir este tipo de cancro, algumas medidas podem reduzir o risco:

  • Contraceptivos Orais: O uso de pílulas está associado a um menor risco de cancro do ovário.
  • Cirurgia Preventiva: Para mulheres com alto risco genético (como aquelas com mutações BRCA1 ou BRCA2), podem ser convidadas a remover preventivamente os ovários e trompas.
  • Manter um Estilo de Vida Saudável: Dieta equilibrada, exercício regular e evitar tabaco podem contribuir para a redução do risco de vários tipos de cancro, incluindo o do ovário.

O cancro do ovário é uma doença grave que requer atenção médica imediata ao menor sinal de sintomas. No entanto, o diagnóstico precoce e o tratamento adequado são cruciais para melhorar as hipóteses de sobrevivência. Manter-se informada sobre os fatores de risco, sintomas e opções de tratamento pode ajudar a tomar decisões mais acertadas sobre a saúde ginecológica.

Por fim, se tiver dúvidas ou preocupações sobre o cancro do ovário, consulte o seu médico de família ou ginecologista. A prevenção e a detecção precoce são as melhores armas contra esta doença.

Leia aqui outros artigos obre Saúde Feminina.

A informação constante neste blogue deve, sempre que necessário, ser abordada com o seu médico e está sujeita a atualizações a que os leitores devem estar atentos.

PARTILHAR

Posso ajudar a manter-se atualizado sobre a saúde.

Receba gratuitamente dicas e conselhos de um médico de família

Navegação

Scroll to Top